Normal view MARC view ISBD view

Produtividade de cafeeiros adensados nas condicoes do Cerrado de Patrocínio-MG

by Guimaraes, P.T.G; Nacif, A.P; Bartholo, G.F; Instituto Agronómico do Paraná, Londrina, PR (Brasil); Simposio Internacional sobre Café Adensado. International Symposium on High Coffee Tree Density Londrina, PR (Brasil) 1994.
Publisher: Londrina, PR (Brasil) 1996Description: p. 302-303.Other Title: Productivity of coffee under high density planting for the conditions of savana from Patrocinio, MG.Subject(s): COFFEA ARABICA | ESPACIAMIENTO | SABANAS | RENDIMIENTO DE CULTIVOS | MINAS GERAIS | BRASIL | COFFEA ARABICA | SPACING | SAVANNAS | CROP YIELD | MINAS GERAIS | BRAZIL | COFFEA ARABICA | ESPACEMENT | SAVANE | RENDEMENT DES CULTURES | MINAS GERAIS | BRESILSummary: Com o objetivo de estudar o desenvolvimento do cafeeiro sob adensamento no cerrado de Minas Gerais, foi conduzido um experimento na Fazenda Experimenta da EPAMIG em Patrocínio-MG, constando de 9 espacamentos e 4 doses de fertilizantes a saber: (a) espacamentos: 1,50, 2,25 e 3,00 m entre linhas e 0,50, 1,00 e 1,50 m na linha; (b) adubacao: 1.200, 2.400, 3.600 e 4.800 kg de 20-5-20 por hectare na fase de producao. O delineamento experimental foi um fatorial 3x3x4 em 3 repeticoes utilizando-se a cultivar 'Catuaí' CH2077-2-5-44, plantada em fev/85. As produtividades foram obtidas de 1987 a 1993 observando-se que após a 4a producao (1990) os cafeeiros com espacamentos de 1,50 e 2,25 m entre linhas foram recepados, devido ao fechamento excessivo. Os dados apresentados referem-se ás medidas das doses de fertilizantes, uma vez que as diferentes adubacoes nao influenciaram significativamente as producoes. As produtividades médias dos 4 primeiros anos (87-90) crescem á medida que aumenta o adensamento, tanto entre linhas quanto nas linhas segundo a equacao: y = 77,50 - 15,47x** - 8,97-z**. Observando-se também que as 3 maiores produtividades foram obtidas nos espacamentos 1,50 x 0,50; 1,50 x 1,00 e 3,00 x 0,50 m, respectivamente com 13,333, 6,666 e 6,666 plantas/ha. A análise do período 87/92 mostra que os ganhos iniciais de producao obtidos com os espacamentos mais adensados foram anulados devido á realizacao da recepa, decorrente do adensamento entre linhas. Esta evidencia sinaliza para a necessidade de se prever um bom manejo de podas para cafeeiros adensados. Caso isto nao ocorra convém considerar a opcao do espacamento mais largo entre linhas com adensamento dentro da linha. Embora a produtividade em sacas beneficiadas/ha possa diminuir em decorrencia do aumento da producao por planta nao ser suficiente para compensar a diminuicao da populacao. Observa-se também que as diferencas entre as produtividades dos anos de alta e de baixa producao sao mais acentuadas em plantios com espacamentos amiores, mostrando com isso que espacamentos menores reduzem o efeito bienal da producao. Em média, maiores espacamentos entre plantas na linha aumentam linearmente as diferencas entre as producoes de anos de alta e de baixa (Diferenca = 137,20 + 435,41x: r= 0,96**), da mesma forma que o espacamento entre linhas (Diferenca = 149,62 + 188,00z: r = 0,99**). Após a recepa dos cafeeiros nos espacamentos 1,50 e 2,25 m entre linhas, obteve-se recuperacao da lavoura, o que tornou a producao dos cafeeiros plantados em espacamentos menores superior, na média de 87/93, aos plantados em espacamento maior. A producao por planta (média 87/90) cresce linearmente com o maior espacamento entre plantas na linha e também entre linhas, segundo a equacao : Y (Prod. por planta em gramas) = -82,13 + 113,54X** + 334,82Z**; R2 = 0,80**.
    average rating: 0.0 (0 votes)
No physical items for this record

Sumario solamente

Com o objetivo de estudar o desenvolvimento do cafeeiro sob adensamento no cerrado de Minas Gerais, foi conduzido um experimento na Fazenda Experimenta da EPAMIG em Patrocínio-MG, constando de 9 espacamentos e 4 doses de fertilizantes a saber: (a) espacamentos: 1,50, 2,25 e 3,00 m entre linhas e 0,50, 1,00 e 1,50 m na linha; (b) adubacao: 1.200, 2.400, 3.600 e 4.800 kg de 20-5-20 por hectare na fase de producao. O delineamento experimental foi um fatorial 3x3x4 em 3 repeticoes utilizando-se a cultivar 'Catuaí' CH2077-2-5-44, plantada em fev/85. As produtividades foram obtidas de 1987 a 1993 observando-se que após a 4a producao (1990) os cafeeiros com espacamentos de 1,50 e 2,25 m entre linhas foram recepados, devido ao fechamento excessivo. Os dados apresentados referem-se ás medidas das doses de fertilizantes, uma vez que as diferentes adubacoes nao influenciaram significativamente as producoes. As produtividades médias dos 4 primeiros anos (87-90) crescem á medida que aumenta o adensamento, tanto entre linhas quanto nas linhas segundo a equacao: y = 77,50 - 15,47x** - 8,97-z**. Observando-se também que as 3 maiores produtividades foram obtidas nos espacamentos 1,50 x 0,50; 1,50 x 1,00 e 3,00 x 0,50 m, respectivamente com 13,333, 6,666 e 6,666 plantas/ha. A análise do período 87/92 mostra que os ganhos iniciais de producao obtidos com os espacamentos mais adensados foram anulados devido á realizacao da recepa, decorrente do adensamento entre linhas. Esta evidencia sinaliza para a necessidade de se prever um bom manejo de podas para cafeeiros adensados. Caso isto nao ocorra convém considerar a opcao do espacamento mais largo entre linhas com adensamento dentro da linha. Embora a produtividade em sacas beneficiadas/ha possa diminuir em decorrencia do aumento da producao por planta nao ser suficiente para compensar a diminuicao da populacao. Observa-se também que as diferencas entre as produtividades dos anos de alta e de baixa producao sao mais acentuadas em plantios com espacamentos amiores, mostrando com isso que espacamentos menores reduzem o efeito bienal da producao. Em média, maiores espacamentos entre plantas na linha aumentam linearmente as diferencas entre as producoes de anos de alta e de baixa (Diferenca = 137,20 + 435,41x: r= 0,96**), da mesma forma que o espacamento entre linhas (Diferenca = 149,62 + 188,00z: r = 0,99**). Após a recepa dos cafeeiros nos espacamentos 1,50 e 2,25 m entre linhas, obteve-se recuperacao da lavoura, o que tornou a producao dos cafeeiros plantados em espacamentos menores superior, na média de 87/93, aos plantados em espacamento maior. A producao por planta (média 87/90) cresce linearmente com o maior espacamento entre plantas na linha e também entre linhas, segundo a equacao : Y (Prod. por planta em gramas) = -82,13 + 113,54X** + 334,82Z**; R2 = 0,80**.

Click on an image to view it in the image viewer