Normal view MARC view ISBD view

Absorcao de agua e crescimento radicular de cafeeiros sob dois regimes hídricos

by Faria, R.T. de; Siqueira, R; Instituto Agronómico do Paraná, Londrina, PR (Brasil); Simposio Internacional sobre Café Adensado. International Symposium on High Coffee Tree Density Londrina, PR (Brasil) 1994.
Publisher: Londrina, PR (Brasil) 1996Description: p. 307-308.Other Title: Water absorption and root growth of coffee plants under two water regimes.Subject(s): COFFEA ARABICA | CATUAI | ABSORCION DE AGUA | SISTEMA RADICULAR | RAICES | CRECIMIENTO | ESPACIAMIENTO | BRASIL | COFFEA ARABICA | WATER UPTAKE | ROOT SYSTEMS | ROOTS | GROWTH | SPACING | BRAZIL | COFFEA ARABICA | ABSORPTION D'EAU | SYSTEME RACINAIRE | RACINE | CROISSANCE | ESPACEMENT | BRESILSummary: Foram estudadas as caracteristicas de absorcao de água e de crescimento e distribuicao de raízes de plantas de cafeeiro em plantio adensado, sob dois regimes hídricos. O experimento foi conduzido em Latossolo Roxo, durante o período de 1981 a 1988, em Londrina-PR. Utilizou-se a cultivar Catuaí Vermelho em espacamento de 2,5 m x 2,0 m, com duas plantas por cova. Os regimes hídricos constituiram os tratamentos: com irrigacao (reposicao de água após o consumo de 50 percent da água disponível no solo) e sem irrigacao (testemunha). Durante um período de 20 dias sem precipitacao em início de agosto de 1985, constatou-se um consumo de água de 39 mm no tratamento irrigado e 23 mm na testemunha. O menor consumo na condicao nao irrigada foi devido á menor disponibilidade hídrica do solo, principalmente nos primeiros 40 cm, onde houve pequena absorcao comparando-se com o tratamento irrigado. O decréscimo no consumo de água na testemunha poderia ter sido ainda menor, nao fosse a maior extracao ocorrida nas camadas mais profundas (a partir de 40 cm) em relacao ao tratamento irrigado. Em plantas com 7 anos, constatou-se presenca de raízes até cerca de 3,9 m de profundidade e valores similares de massa seca total de raízes em ambos os tratamentos (937 e 943 g/planta para testemunha e irrigado, respectivamente), contudo observaram-se diferencas na distribuicao em profundidade. A densidade de ráizes foi maior no tratamento irrigado desde a superficie do solo até cerca de 1,3 m. Desta profundidade até 3,0 m houve uma inversao dos valores, com maior densidade de raízes no tratamento testemunha. As profundidades em que ocorreu 80 percent da massa seca total acumulada do sistema radicular foram 0,9 m no tratamento irrigado e 1,2 m na testemunha. A menor umidade próximo á superficie no tratamento sem irrigacao resultou em maior concentracao de raízes e, consequentemente, maior extracao de água nas camadas mais profundas comparando-se com o tratamento irrigado. Esta capacidade de adaptacao das plantas resultou numa evapotranspiracao ainda satisfatória, podendo minimizar os efeitos do déficit hídrico sobre a producao em condicoes de veranico.
    average rating: 0.0 (0 votes)
No physical items for this record

Sumario solamente

Foram estudadas as caracteristicas de absorcao de água e de crescimento e distribuicao de raízes de plantas de cafeeiro em plantio adensado, sob dois regimes hídricos. O experimento foi conduzido em Latossolo Roxo, durante o período de 1981 a 1988, em Londrina-PR. Utilizou-se a cultivar Catuaí Vermelho em espacamento de 2,5 m x 2,0 m, com duas plantas por cova. Os regimes hídricos constituiram os tratamentos: com irrigacao (reposicao de água após o consumo de 50 percent da água disponível no solo) e sem irrigacao (testemunha). Durante um período de 20 dias sem precipitacao em início de agosto de 1985, constatou-se um consumo de água de 39 mm no tratamento irrigado e 23 mm na testemunha. O menor consumo na condicao nao irrigada foi devido á menor disponibilidade hídrica do solo, principalmente nos primeiros 40 cm, onde houve pequena absorcao comparando-se com o tratamento irrigado. O decréscimo no consumo de água na testemunha poderia ter sido ainda menor, nao fosse a maior extracao ocorrida nas camadas mais profundas (a partir de 40 cm) em relacao ao tratamento irrigado. Em plantas com 7 anos, constatou-se presenca de raízes até cerca de 3,9 m de profundidade e valores similares de massa seca total de raízes em ambos os tratamentos (937 e 943 g/planta para testemunha e irrigado, respectivamente), contudo observaram-se diferencas na distribuicao em profundidade. A densidade de ráizes foi maior no tratamento irrigado desde a superficie do solo até cerca de 1,3 m. Desta profundidade até 3,0 m houve uma inversao dos valores, com maior densidade de raízes no tratamento testemunha. As profundidades em que ocorreu 80 percent da massa seca total acumulada do sistema radicular foram 0,9 m no tratamento irrigado e 1,2 m na testemunha. A menor umidade próximo á superficie no tratamento sem irrigacao resultou em maior concentracao de raízes e, consequentemente, maior extracao de água nas camadas mais profundas comparando-se com o tratamento irrigado. Esta capacidade de adaptacao das plantas resultou numa evapotranspiracao ainda satisfatória, podendo minimizar os efeitos do déficit hídrico sobre a producao em condicoes de veranico.

Click on an image to view it in the image viewer