Normal view MARC view ISBD view

Influencia da temperatura no crescimento do cafeeiro (com referencia especial a temperatura das raízes)

by Franco, C.M.
Publisher: 1958Subject(s): COFFEA ARABICA | SISTEMA RADICULAR | TEMPERATURA | ETAPAS DE DESARROLLO DE LA PLANTA | BRASIL | TAMAÑO | TRANSPIRACION | ABSORCION DE SUBSTANCIAS NUTRITIVAS | BOURBON | COFFEA ARABICA | ROOT SYSTEMS | TEMPERATURE | PLANT DEVELOPMENTAL STAGES | BRAZIL | TRANSPIRATION | COFFEA ARABICA | SYSTEME RACINAIRE | TEMPERATURE | STADE DE DEVELOPPEMENT VEGETAL | BRESIL | TRANSPIRATION In: Bulletin - IBEC Research Institute (Brasil) (no.16) 27 pSummary: O estudo do crescimento de cafeeiros com o sistema radicular em diferentes temperaturas indicou ser relativamente estreita a faixa de temperatura do solo favorável a fisiologia das raízes. Nestes estudos, feitos em estufas, as temperaturas radiculares de 26{eth}C durante o dia e 20{eth}C durante a noite deram os melhores resultados. Uma variaçao de 5{eth}C em qualquer sentido resultou em nítido retardamento do crescimento, e as temperaturas de 38 e 13{eth}C representaram os extremos nos quais o crescimento praticamente cessou. A transpiraçao máxima das plantas ocorreu a 33{eth}C. Temperaturas elevadas fizeram decrescer a transpiraçao; a 18 e 13{eth}C esse decréscimo foi ainda mais nítido. A temperatura constante de 30{eth}C no interior da estufa resultou nao somente no retardamento do crescimento mas também em anormalidades, tais como clorose das folhas e crescimento de tumores na base do caule. O resfriamento da haste a temperaturas inferiores a -2{eth}C, por um período de duas horas ou mais, resultou em um subsequente estrangulamento do caule e morte das plantas
    average rating: 0.0 (0 votes)
No physical items for this record

++ 6 tabs. 3 ref. Sum. (Pt). Ed. también en: Inglés y Español

O estudo do crescimento de cafeeiros com o sistema radicular em diferentes temperaturas indicou ser relativamente estreita a faixa de temperatura do solo favorável a fisiologia das raízes. Nestes estudos, feitos em estufas, as temperaturas radiculares de 26{eth}C durante o dia e 20{eth}C durante a noite deram os melhores resultados. Uma variaçao de 5{eth}C em qualquer sentido resultou em nítido retardamento do crescimento, e as temperaturas de 38 e 13{eth}C representaram os extremos nos quais o crescimento praticamente cessou. A transpiraçao máxima das plantas ocorreu a 33{eth}C. Temperaturas elevadas fizeram decrescer a transpiraçao; a 18 e 13{eth}C esse decréscimo foi ainda mais nítido. A temperatura constante de 30{eth}C no interior da estufa resultou nao somente no retardamento do crescimento mas também em anormalidades, tais como clorose das folhas e crescimento de tumores na base do caule. O resfriamento da haste a temperaturas inferiores a -2{eth}C, por um período de duas horas ou mais, resultou em um subsequente estrangulamento do caule e morte das plantas

Click on an image to view it in the image viewer