Normal view MARC view ISBD view

Efeitos do vento sobre mudas de cafeeiro Mundo Novo e Catuaí Vermelho

by Caramori, P.H; Ometto, J.C; Nova, N.A; Costa, J.D.
Publisher: Nov 1986Subject(s): COFFEA ARABICA | PLANTULAS | DAÑOS POR EL VIENTO | ETAPAS DE DESARROLLO DE LA PLANTA | VIENTO | TRANSPIRACION | MUNDO NOVO | CATUAI | COFFEA ARABICA | SEEDLINGS | PLANT DEVELOPMENTAL STAGES | WINDS | TRANSPIRATION | COFFEA ARABICA | PLANTULE | STADE DE DEVELOPPEMENT VEGETAL | VENT | TRANSPIRATION In: Pesquisa Agropecuaria Brasileira (Brasil) v. 21(11) p. 1113-1118Summary: Foram submetidas mudas de cafeeiros (Coffea arabica L.) cultivares Mundo Novo LCMP 376-4 e Catuaí Vermelho H 2077-2-5-81, cultivadas em condiçoes de viveiro, as velocidades médias de vento de 1, 2 e 3 m.s.-1, em confronto com mudas que se desenvolveram sob o fluxo natural no interior do viveiro, cujo valor médio foi de 0,08 m.s.-1. O experimento durou 40 dias, sendo feitas avaliaçoes de crescimento, consumo de água e danos mecanicos. Os principais resultados obtidos foram: 1. Menores incrementos de altura, comprimento dos internódios, número e comprimento de ramos plagiotrópicos, peso de matéria seca e área foliar, a partir da velocidade média de 2 m.s.-1. Houve, também, acentuada reduçao da taxa de assimilaçao líquida e taxa de crescimento relativo a partir desta velocidade. 2. Nas plantas expostas a 1 e 2 m.s.-1, a cultivar Catuaí apresentou maior taxa de transpiraçao, peso de matéria seca e taxa de assimilaçao líquida, provavelmente por conseguir suprir melhor a demanda evaporarativa. 3. Os danos mecanicos acentuaram-se com o aumento da velocidade do vento, tornando-se severos nas plantas submetidas a 2 e 3 m.s.-1
    average rating: 0.0 (0 votes)
No physical items for this record

++ 4 tabs. 3 figs. 12 ref. Sum. (En, Pt)

Foram submetidas mudas de cafeeiros (Coffea arabica L.) cultivares Mundo Novo LCMP 376-4 e Catuaí Vermelho H 2077-2-5-81, cultivadas em condiçoes de viveiro, as velocidades médias de vento de 1, 2 e 3 m.s.-1, em confronto com mudas que se desenvolveram sob o fluxo natural no interior do viveiro, cujo valor médio foi de 0,08 m.s.-1. O experimento durou 40 dias, sendo feitas avaliaçoes de crescimento, consumo de água e danos mecanicos. Os principais resultados obtidos foram: 1. Menores incrementos de altura, comprimento dos internódios, número e comprimento de ramos plagiotrópicos, peso de matéria seca e área foliar, a partir da velocidade média de 2 m.s.-1. Houve, também, acentuada reduçao da taxa de assimilaçao líquida e taxa de crescimento relativo a partir desta velocidade. 2. Nas plantas expostas a 1 e 2 m.s.-1, a cultivar Catuaí apresentou maior taxa de transpiraçao, peso de matéria seca e taxa de assimilaçao líquida, provavelmente por conseguir suprir melhor a demanda evaporarativa. 3. Os danos mecanicos acentuaram-se com o aumento da velocidade do vento, tornando-se severos nas plantas submetidas a 2 e 3 m.s.-1

Click on an image to view it in the image viewer